Ana Cañas

Ana Cañas nos presenteia, com sua voz belíssima um impecável show, com repertório de Belchior, show realizado dia 09 de julho de 2020.

 

O show tem vários detalhes geniais, e começo agradecendo a ela por “apresentar” Belchior para quem não o conhece, pois ele ficou sumido por muito tempo até seu falecimento, em 2017, apesar de ter sido incrivelmente querido nos anos 70.  Seu repertório, por sinal, é a cara dos jovens da época.  Vivíamos uma ditadura ferrenha, com uma luta interna entre o sonho de “Paz & Amor” e as armas ferventes das ditaduras militares que se espalhavam por aí, entre “a liberdade sexual” vinda pela descoberta da pílula anticoncepcional e os rigores morais das famílias tradicionais, entre ver as liberdades de expressões serem gritadas com Elis cantando “Black is Beautiful” e os racismos generalizados dos antigos.  E isso sem contar que, segundo Nostradamus, o Planeta acabaria em 2000, e o terror do tal “botão vermelho” nas mesas dos presidentes dos USA e da União Soviética.  Sim, Belchior tem um repertório que, se analisarmos, fala disso tudo, do sentimento real de uma geração de transformação..

E sabe o que é mais incrível?  O repertório “hoje” está atual…   Precisamos pensar e repensar isso.

Alguns dizem que o repertório é triste – pois acho delicado, real, poético, amo e acho que muitos vão gostar de assistir – eu, pelo menos, achei super gostoso, e está na minha lista de “lives de fundo”, me acolhendo nesses tempos de quarentena.

Parabéns, Ana.  Aliás, PARABÉNS Adriano Grineberg (teclados) e Fabá Jimenez (violão e contrabaixo), deram um show.   A produção tem um monte de colaboradores, parabéns a todos – som impecável, figurino lindo, iluminação linda, gatinho lindo, uma delícia.

Clique, vale a pena – https://www.youtube.com/watch?v=mvb6Qtu9hS8

Sobre Belchior:  nosso Poeta nos deixou em abril de 2017, aos 70 anos.  Você poderá saber mais sobre ele no Wikipédia – https://pt.wikipedia.org/wiki/Belchior, e muito de sua obra no YouTube.

Obrigada, Belchior.

Obrigada, Ana Cañas.

Solange Castro
Dezembro de 2020

Repertório:

  1. Sujeito de sorte (1976)
  2. Apenas um rapaz latino-americano (1976)
  3. Divina comédia humana (1978)
  4. Velha roupa colorida (1976)
  5. A palo seco (1973)
  6. Coração selvagem (1977)
  7. Na hora do almoço (1971)
  8. Comentário a respeito de John (1979)
  9. Fotografia 3×4 (1976)
  10. Mucuripe (Belchior e Fagner, 1972)
  11. Paralelas (1975)
  12. Medo de avião (1979)
  13. Galos, noites e quintais (1976)
  14. Alucinação (1976)
  15. Noves fora (Belchior e Fagner, 1972)
  16. Tudo outra vez (1979)
  17. Como nossos pais (1976)