Como preparar um projeto cultural

 

O perfil do seu projeto está completo? As questões legais, elenco, produção, mídia e divulgação, e mais todos os detalhes da sua produção estão fechadas? Agora elabore seu projeto, procurando ser o mais objetivo possível, seguindo a seguinte rotina:

  •  “o projeto” (o quê)
  •  justificativa (por quê)
  •  objetivo (para quê)
  •  local, data e hora
  •  produção (dados gerais)
  •  argumentos (matérias, históricos, depoimentos, etc.)
  •  projeto de mídia e divulgação
  •  orçamento
  •  documentação (autorizações, orçamentos das empresas participantes, apoios, etc.)

Atenção: 

Ao realizar um espetáculo, é necessário o pagamento de direitos autorais para os compositores e intérpretes das músicas que serão executadas na apresentação.
A arrecadação do direito autoral está a cargo do ECAD (Escritório Central de Arrecadação de Direitos).
O ECAD, ao contrário do que muitos pensam, não é um órgão oficial do governo. Ele é formado por representantes das diversas sociedades autorais, que congregam os compositores do país.
Sempre que você deixar de pagar ao ECAD, quem estará sendo lesado é o compositor e os intérpretes. Portanto, ao realizar um show, fique atento para saber se a casa ou o produtor responsável pelo espetáculo pagou ao ECAD. É fundamental que seja entregue ao responsável por esse pagamento o roteiro do show, com o crédito dos autores de cada música. Só assim o ECAD poderá repassá-lo a quem de direito.

 

Com o seu projeto todo especificado, procure a Secretaria Municipal de Cultura e a Secretaria Estadual de Cultura de onde o projeto será realizado. Muitos Estados e Municípios do país têm Leis de Incentivo à Cultura. Além delas, inscreva seu projeto no Ministério da Cultura – Lei Rouannet. A captação de recursos para projetos culturais fica muito mais fácil quando você usa as Leis de Incentivo.

 

Em tempo:
Produtores (Pessoa Física ou Jurídica) que trabalham com Leis de Incentivo, precisam apresentar normalmente uma série de Certidões ou ao Ministério ou às Secretarias de Cultura. Procure os cartórios referentes em seu Município, ou procure escritório especializado – é um trabalho burocrático lento e cansativo, mas é fundamental
Depois disso tudo, procure o patrocinador que tem a ver com o seu Evento, mãos à obra e BOA SORTE!

Obs:
Nossas dicas são apenas para uma orientação geral para novos produtores. Mas se você tem uma boa idéia (ou um bom produto), mas não tem a menor “disponibilidade” para enfrentar essa trabalheira toda, fale conosco que nossa equipe poderá lhe dar um orçamento personalizado para a montagem do projeto para a realização do seu Evento.